Como lidar com os medos da gravidez

 

Escrito por Livia Lima

 

Engravidei e agora?

Quando engravidei do Antônio eu tinha 1001 medos e inseguranças... Das mais bobas até as mais “sérias”. Eu tinha medo de aborto, do parto não ser como eu desejava, de não ter leite suficiente e não conseguir amamentar, de engordar todos os kilos possíveis e não voltar ao meu peso, medo de que nunca fosse entender a diferença entre bebê conforto e cadeirinha do carro, medo de que faltasse algum item no enxoval... Pensa que acabou? Ha ha ha. 

Tinha medo de me sentir sozinha, de me sentir tão exausta a ponto de querer desistir, medo do sexo após o resguardo, medo de deixar que as outras pessoas cuidassem mal dele, medo de ele morrer sufocado, medo de ele não ganhar peso, medo que ele amasse mais alguém que não fosse eu, medo da volta ao trabalho...

Alguns desses medos ainda estão aqui grudadinhos em mim, mas melhor que tê-los, com certeza absoluta, é viver cada um deles, vencê-los um a um, devagarzinho no meu tempo, e rir de mim mesma dessa coleção de inseguranças que andavam comigo. 

Não adianta, por mais ou menos ansiosa que seja algum desses medos vai passar por aí. A verdade é que não adianta tentar fugir dos nossos medos e inseguranças. Mas o bacana é conviver com eles e agradecer de eles estarem ali com você, grávidos junto com você! O que não é nada bacana é dar valor a esses medos a ponto de ser dominada e não conseguir aproveitar todas as sensações e fases da gestação, que é única. Moral da história? Aproveita e se joga nos seus medos futura mamãe!

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma mensagem